Forçar a velocidade da interface de rede no Linux com EthTool

Um tutorial rápido de como forçar a velocidade da sua interface de rede no Linux RHEL/Centos.

Tenha certeza de que os pacotes ethtool e net-tools estão instalados:

dnf install ethtool net-tools

Para aplicara configuração sem ter que reiniciar o serviço de rede e/ou sistema, entre com o comando abaixo com as suas configurações

Sintaxe:
ethtool -s <INTERFACE> speed <100|1000|10000> duplex <half|full> autoneg <on|off>

Exemplo:

ethtool -s eth0 speed 1000 duplex full autoneg off

A conexão sera interrompida brevemente. Você provavelmente terá que se logar novamente se estiver aplicando a configuração remotamente.

Para manter as configurações permanentemente, edite o seu arquivos de configurações da interface de rede:

vi /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-eth0

Adicione a linha abaixo no final do arquivo:

Sintaxe:
ETHTOOL_OPTS=”speed <100|1000|10000> duplex <half|full> autoneg <on|off>”

Exemplo:

ETHTOOL_OPTS="speed 1000 duplex full autoneg off"
Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Definir como padrão máxima performance do clock da cpu no Ubuntu

Instalar o pacote cpufrequtils:

sudo apt-get install cpufrequtils

Editar o arquivo abaixo (se não existir, cria-lo):

sudo vi /etc/default/cpufrequtils

Adicionar a seguinte linha no arquivo:

GOVERNOR="performance"

Salvar e sair.

Agora você precisa desabilitar o daemon ondemand , caso contrário as configurações feitas serão perdidas.

sudo update-rc.d ondemand disable

Está pronto!

Você pode verificar a configuração efetuada através do comando:

cpufreq-info

Isto irá mostrar um bloco de informações de cada core do seu processador. Somente verifique se todos estão com o modo de “performance” ativado, e a velocidade máxima do clock do seu processador.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail

Adicionar Loopback no Ubuntu para utilizar com o GNS3

Nesse tutorial iremos abordar a criação de interface loopback no Ubuntu para acesso através do nosso Host GNS3 os seus roteadores virtuais, por exemplo, você possui roteadores RouterOS emulados no GNS3 e gostaria de acessá-lo diretamente sem ter que abrir o console do GNS, ou mesmo utilizar a interface gráfica WinBox para acessar os roteadores.

Primeiro nos iremos instalar os pacotes necessários:

 sudo apt-get install uml-utilities   
 sudo apt-get install bridge-utils

Carregar o módulo para tunelamento

 modprobe tun  

Por favor, faça uma cópia do seu arquivo de configuração da interface de rede com a data corrente

 sudo cp /etc/network/interfaces /etc/network/interfaces.`date +%F-%T`   
Criando o dispositivo TUN/TAP
sudo tunctl -t tap0 -u seusuario

Remover o ip da sua interface de rede eth0 e tap0  e colocá-las em modo promíscuo

 sudo ifconfig eth0 0.0.0.0 promisc up   
 sudo ifconfig tap0 0.0.0.0 promisc up  

Criar uma nova interface para bridge (ponte) entre sua interface de rede real e a interface de tunelamento

 sudo brctl addbr br0  

Verifique se a bridge (ponte) foi criada corretamente

 brctl show  
  bridge name  bridge id    STP enabled  interfaces  
 br0    8000.000000000000  no      


Adicionar as interfaces tap0 e eth0 na bridge

 sudo brctl addif br0 tap0
 sudo brctl addif br0 eth0

Para verificar as interfaces na bridge, execute o comando abaixo

 brctl show  
 bridge name  bridge id    STP enabled  interfaces  
 br0    8000.001fc675588b  no    eth0  
                                 tap0  

Agora vamos subir a interface bridge e atribuir um endereçamento IP (Lembrando que esse endereçamento é da sua rede local)

 sudo ifconfig br0 up
 sudo ifconfig br0 192.168.0.77/24

Configurar uma rota padrão

 sudo route add default gw 192.168.0.1
Ou fazer de maneira automática caso a sua rede possua um servidor dhcp ativo

 sudo dhclient br0

Pronto, agora é adicionar um Cloud em seu GNS3, apontar a interface tap0 nas configurações desse cloud e interligar ao seu roteador.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail